Alfabetização em Sustentabilidade

Este dia 22 de abril é um dia histórico. É o dia do início do Leaders Summit on Climate, além de ser o #earthday. O presidente Biden acabou de se pronunciar, assim como cada um dos principais líderes do mundo. É uma chamada para o compromisso para a agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável e para que o mundo seja “net zero” em algum ano entre 2040 e 2060.

Até o momento todos falharam em perseguir as metas. As temperaturas globais subiram muito mais do que deveriam e, com as ações determinadas até o momento, não conseguiremos limitar a temperatura do planeta até 2030, a menos de 2o Celsius. Os riscos são imensos, não-somente para a sobrevivência das gerações futuras, mas para as economias de cada canto do globo, como os dados já vem mostrando. A pandemia já mostrou o suficiente.

O que podemos fazer para acelerar esta agenda? A despeito de tudo que vem sendo feito em todos os níveis: governamental, ONGs, setor privado, cidades etc, há algo importantíssimo a trabalhar, que é preparar as novas gerações para atuar nos complexos problemas que a crise climática e social estão trazendo e pressionando os profissionais a resolver.

A disciplina sustentabilidade é intrinsicamente ligada a todas as demais, como design, tecnologia, engenharia, direito, ciências sociais, saúde e todas as demais do currículo e, assim, ligada a todas as questões e linhas de estudo. Ao falar de sustentabilidade, estamos falando de ética, responsabilidade, governança, todas as questões sociais e ambientais.

Em recente artigo, no earthday.org, Kathryn Weisbrodt destaca que a “educação ambiental merece um destaque entre os assuntos que já são ensinados, como matemática, ciências e literatura. Garantir que os alunos têm o conhecimento para combater as mudanças climáticas – e entrar na economia verde – começam hoje.”

A incorporação da sustentabilidade nas disciplinas de estudos e, em todos os níveis escolares, dependem da mudança dos currículos e, portanto, de uma ação conjunta entre os educadores, o governo e as instituições. De novo, o imperativo das parcerias, que é mais uma disciplina da sustentabilidade. Ao trabalho, porque as ações necessárias são urgentes!

Publicado por daniman66

Conselheira de Administração pelo IBGC com formação em engenharia Mecânica Aeronáutica e Mestre em Educação, além de especialista em gestão empresarial, planejamento estratégico e marketing interativo. Sustainability Management pela University of Cambridge. Climate Reality Leader (The Climate Reality Project, fundação do Ex-presidente Al Gore). ESG advocate. GRI Certified Training Center (Bridge3). Nos últimos 20 anos atuou como Vice-Presidente executiva e sócia na Manole Conteúdo. Diretora da Associação Brasileira de Direitos Reprográficos (ABDR), Membro do conselho curador da Fundação Sociedade Brasileira de Pediatria (FSBP), Membro dos comitês: Empresas Familiares do IBGC, Meio Ambiente e Energia e de Propriedade Intelectual do ICC (Bridge3). Membro do WCD, Membro do GRI, Membro do IBGC, Membro do ICC (Bridge3).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: