O poder de cura das gentilezas…se cair levante

Quando se chega próximo à dita idade da loba, seja ela qual for, as atitudes que tomamos podem ser consideradas ousadas por uns, maluquices por outros, aventuras para uns tantos, mas refletindo com seu eu interior, nada mais foi que a busca por algo novo e desafiador. Nada mais natural na vida, independente da fase.Continuar lendo “O poder de cura das gentilezas…se cair levante”

O autor no Dia do Escritor

Neste Dia do Escritor pensamos em autoria, em autor, mas o que define um autor? Ele define-se pelo processo criativo? Pelo quanto trabalha? As leis, os tratados internacionais, protegem o autor, definem exatamente o que vem a ser autoria? Como adequar o conceito de autoria a nova realidade de hiperlinks midiaticos? E efeitos de copia eContinuar lendo “O autor no Dia do Escritor”

Países desenvolvidos vs em desenvolvimento e o respeito às leis e regras de convívio

Parada esperando o farol para pedestres sinalizar o verde em Berlim em uma esquina qualquer, sem que nenhum carro pudesse ser avistado em qualquer direção, mas onde nenhum cidadão sequer ensaia sair andando ainda sem o “Apelman”, que é o “homenzinho” que aparece com a luz vermelha ou verde no farol, símbolo da cidade, sinalizarContinuar lendo “Países desenvolvidos vs em desenvolvimento e o respeito às leis e regras de convívio”

Idade é só um número e uma moldura! – Bruce Springsteen é um exemplo

Foi bem no auge do show do Bruce que refleti sobre 2 constatações. A primeira é a admirável carreira do cantor que foi o ídolo dos jovens na década de 80, eu inclusive. O show dele é simplesmente incrível. Como ele faz jus ao apelido cunhado para ele na década de 70 “The Boss”. EleContinuar lendo “Idade é só um número e uma moldura! – Bruce Springsteen é um exemplo”

O paradoxo das redes socias

Há uns dois anos li uma notícia de que 2014 seria o ano em que o Facebook perderia milhões de usuários. Quando lançaram ações na bolsa novamente o assunto foi comentado. Vivemos uma época em que as diversas tribos e comunidades ativas na internet surfam conforme as ondas as levam. Migram de uma hora paraContinuar lendo “O paradoxo das redes socias”

O lápis de ponta e a máquina de escrever e como mudam as formas criativas

Na coluna do Ruy Castro há dois dias na Folha de SP: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/111590-o-lapis-de-ponta-perfeita.shtml ele falou como ainda hoje se pode viver de apontar os lápis grafite. Várias profissões ainda o utilizam e consideram importante tê-los apontados. Contou a história de um profissional apontador americano. Deu como exemplo de quem os utiliza por aqui o HelioContinuar lendo “O lápis de ponta e a máquina de escrever e como mudam as formas criativas”

USP São Carlos 24 anos depois. Trotes hostis de hoje são uma vergonha

http://youtu.be/9Pr8bKedmVc Quem assiste a este video e foi aluno de São Carlos como eu reconhece facilmente que trata-se das instalações do CAASO, o centro acadêmico da USP, palco das festas, mas também das assembléias de greves. Difícil é reconhecer nos alunos, calouros e veteranos, alguma semelhança com os anos 80. Li hoje o artigo sobreContinuar lendo “USP São Carlos 24 anos depois. Trotes hostis de hoje são uma vergonha”

Hopi Hari & United Airlines – polêmicos modelos de gestão?

A história que vou contar aconteceu há alguns anos quando eu retornava de Chicago a Trabalho na classe executiva da United. Antes havia feito o trecho Londres-Chicago e admirado a aeronave moderna e bem cuidada. Já o tal vôo para o Brasil foi feito em uma aeronave muito mais antiga e desconfortável. Pensei comigo queContinuar lendo “Hopi Hari & United Airlines – polêmicos modelos de gestão?”