O lápis de ponta e a máquina de escrever e como mudam as formas criativas

Na coluna do Ruy Castro há dois dias na Folha de SP: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/111590-o-lapis-de-ponta-perfeita.shtml ele falou como ainda hoje se pode viver de apontar os lápis grafite. Várias profissões ainda o utilizam e consideram importante tê-los apontados. Contou a história de um profissional apontador americano. Deu como exemplo de quem os utiliza por aqui o HelioContinuar lendo “O lápis de ponta e a máquina de escrever e como mudam as formas criativas”

E a reforma ortográfica foi adiada!!! “Somos um país sério?”, comentários ao artigo de Arnaldo Niskier na Folha de SP

Difícil entender como neste país os decretos do planalto mudam de uma hora para outra setores inteiros da economia, que antes adaptaram-se às próprias legislações vigentes. Desde 2008 quando a reforma ortográfica foi aprovada com data-limite para ser implementada, diversos setores adaptaram-se às mudanças, como as editoras de jornais, revistas, livros e outros. Hoje tornou-seContinuar lendo “E a reforma ortográfica foi adiada!!! “Somos um país sério?”, comentários ao artigo de Arnaldo Niskier na Folha de SP”

A criatividade como desafio na conectividade do mundo pós-moderno

As massas impelem, as empresas investem alto em campanhas de marketing, as “tribos” preconizam, a hierarquia empresarial impõe, o consumo desenfreado estimula: permaneçam conectados, ligados às telas, respondam às mensagens, twittes, e-mails, discussões em grupo etc. em tempo real, em minutos, chega a ser uma etiqueta da rede. Será possível criar neste ambiente? Pensar, organizarContinuar lendo “A criatividade como desafio na conectividade do mundo pós-moderno”