Sobre o quê, quando e onde consumimos

Quantas vezes nos pegamos tentando resumir ou acelerar o pensamento do outro, da pessoa à nossa frente ou do outro lado da linha do telefone? Muitas vezes são pessoas que merecem ser ouvidas, não um ouvir apressado quando utiliza-se somente um sentindo, o da audição. O verdadeiro ouvir em que usamos a visão, assim como o tato, o pensar e o sentir. É um ouvir que exige doação naqueles minutos. Sem pensar em outros assuntos, no passar da hora, no próximo compromisso, nos e-mails que pulam na tela do computador.
Por outro lado, quanto tempo perdemos consumindo conteúdo de uma rádio no carro que toca aquilo que muitas vezes não é a nossa escolha, as propagandas nos programas de televisão, aberta ou fechada. Sim, podemos pagar por aquele conteúdo como nas tvs pagas, mas quase nunca o filme que passa é o que queríamos consumir, além das propagandas nos intervalos. Fico me perguntando quando mandaram uma cartinha lá em casa consultando o consumidor que paga para ver o que quer se aceitaria consumir propaganda, que certamente o veículo pagou para este mesmo serviço de tv paga e isto não resultou em desconto na conta que pagamos. Quantas vezes acabamos aceitando aqueles mesmos filmes, esperando pacientemente as propagandas e evitando o ouvir do outro que precisa ser ouvido. Cada um precisa de uma fuga do dia a dia, uma forma de desligar a cabeça para o real, o agora. Assim, tlvez adiemos um pouquinho as decisões difíceis, as conversas profundas, o enfrentamento, e por quantas vezes o namoro com o companheiro(a), beijos e abraços nos filhos e tudo o que vale a pena nesta vida.
Penso que nesta questão de consumo de entretenimento os jovens estão à frente. Consomem tv no computador, assistindo somente ao que querem. Ouvem no ipod somente as músicas que gostam. Estão ligados nas redes sociais, mas rapidamente descartam aquele que as usa somente para dizer a hora que entrou no banho, que foi dormir ou acordou.
Seria importante antes de consumir o último filme que foi extensivamente propagandeado se é mesmo o que queria ver ou se o escolheu porque todos estão assistindo. Isto vale para outros tantos ítens de consumo.

Publicado por daniman66

Conselheira de Administração pelo IBGC com formação em engenharia Mecânica Aeronáutica e Mestre em Educação, além de especialista em gestão empresarial, planejamento estratégico e marketing interativo. Sustainability Management pela University of Cambridge. Climate Reality Leader (The Climate Reality Project, fundação do Ex-presidente Al Gore). ESG advocate. GRI Certified Training Center (Bridge3). Nos últimos 20 anos atuou como Vice-Presidente executiva e sócia na Manole Conteúdo. Diretora da Associação Brasileira de Direitos Reprográficos (ABDR), Membro do conselho curador da Fundação Sociedade Brasileira de Pediatria (FSBP), Membro dos comitês: Empresas Familiares do IBGC, Meio Ambiente e Energia e de Propriedade Intelectual do ICC (Bridge3). Membro do WCD, Membro do GRI, Membro do IBGC, Membro do ICC (Bridge3).

Um comentário em “Sobre o quê, quando e onde consumimos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: